fbpx
logo

Latest Posts

Follow Us:

 (chamada para rede fixa nacional)

Top

EUA | Route 66 de Santa Mónica a Chicago

EUA | Route 66 de Santa Mónica a Chicago

€2520 / Por pessoa
EUA_Route 66_Foto de Morten Andreassen na Unsplash
EUA_Route 66_Foto de Morten Andreassen na Unsplash

Route 66 de Santa Mónica a Chicago

Percorra a lendária “Route 66”, explore as suas principais cidades e povoações encantadoras numa road-trip digna de um filme.

Preços: desde 2 520 Euros por pessoa

Partidas: Lisboa 

Datas: Outubro 2023 a Setembro 2024

Duração: 15 dias

Mínimo: 2 pessoas

 

Inclui:

  • Passagem aérea Lisboa/Santa Monica (Los Angeles) – Chicago/Lisboa;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Santa Mônica;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Victorville;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Laughlin;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Flagstaff;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Gallup;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Santa Fé;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Amarillo;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Clinton;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Tulsa;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Rolla;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Springfield;
  • Estadia no hotel e regime seleccionados em Chicago;
  • Aluguer de carro;
  • Seguro de viagem;
  • Valor do complemento de coleta e devolução do veículo em agência diferenciada.

Não inclui:

  • Passagem aérea de e para Funchal;
  • Despesas de reserva;
  • Taxas turísticas;
  • Autorização Electrónica (ESTA/ETA) para entrar em EUA;
  • Resort fee EUA;
  • Possibilidade de pagamento de portagens.

Para mais informações, consulte-nos. 

0 Reviews

Itinerário

1
1º Dia – Lisboa - Los Angeles - Santa Monica
Saída do voo da cidade de origem até Los Angeles. Depois de realizar as formalidades aduaneiras e de chegada relevantes, recolha o seu carro alugado e comece a desfrutar das suas férias. Alojamento em Santa Monica.
2
2º Dia – Santa Monica - Victorville
Hoje o pequeno-almoço espera-o na Third Street Promenade, em plena Downtown de Santa Monica. Tem dezenas de cafés e lojas localizadas em pleno coração pedonal da cidade para desfrutar de um passeio refrescante. Quando acabar, pode ir a um dos mais mágicos "piers" da costa oeste americana. É uma experiência maravilhosa dar um passeio por este cais, sempre com bom ambiente e a presença perene da sua magnífica feira. Daqui poderá contemplar a praia de Santa Monica em toda a sua imensidão. Poderá desfrutar de um passeio pela areia, de um mergulho nas suas águas ou relembrar as correrias de Pamela Anderson, David Hasselhoff e dos restanntes nadadores-salvadores de "Baywatch". A famosa série foi filmada aqui e, na verdade, poderá as cabinas originais dos nadadores-salvadores reais. A praia é incrível. Há sempre pessoas e há sempre algo para ver ou fazer, seja jogar uma partida de "vólei de praia" ou assistir a qualquer um dos artistas de rua que atuam no passeio. Um passeio que liga a Venice Beach e que pode percorrer a pé, de patins ou alugando uma bicicleta. E para não mencionar que há também uma extensa rede de canais que exalam um certo romantismo como a famosa cidade italiana. Mas não há só há água e boa atmosfera, há também grafittis impressionantes. É também um bom plano visitar tudo antes de se pôr em forma em Muscle Beach, ginásio ao ar livre em plena praia. Muito perto de Venice Beach encontrará um dos mais famosos liceus da década de 80, onde Sandy e Danny Zuko se apaixonam em "Grease". Depois de visitar a cidade, pomo-nos a caminho. Claro que estará ansioso para pôr o primeiro pé na estrada. Faça-o e calcule que precisará de cerca de três horas para percorrer os quase 300 quilómetros que o separam do seu destino de hoje. Alojamento em Victorville.  
3
3º Dia – Victorville - Calico - Mojave National Preserve - Laughlin
Antes de sair para Laughlin, pode visitar o seu primeiro museu da "Route 66" (também conhecida como a "Mother Route"). Mesmo que já tenha lido sobre este trajeto lendário, o California Route 66 Museum servirá conhecer no terreno grande parte da história e dos segredos que rodeiam a Rota de carro mais famosa do mundo. Após a visita, pode seguir para Barstow, a primeira paragem do dia. Já se irá acostumando, mas uma grande atração da "Route 66" é ir parando em várias cidades e povoações com que se irá deparando. Barstow é uma exceção. A atração local não é a Mother Route, mas um grande complexo de outlets. Aqui poderá encher a mala de roupa a bom preço para enfrentar os dias de estrada com a última moda. Ao sair de Barstow chegará a Calico, cidade fantasma realmente fascinante. Embora tenha ambições de se tornar uma atração turística, a sua natureza não deixa de ser a de uma antiga mina abandonada que, pagando a entrada, poderá visitar. (Nota. Entrada não incluída). A partir daqui e até Laughlin, a paisagem que o acompanhará será a da Reserva Nacional do Mojave, o primeiro deserto da viagem. Na verdade, é um dos maiores do país, mas não se preocupe, porque a estrada por onde circula tem trânsito regular e há postos de gasolina. De qualquer modo, como você já deve ter visto, é melhor não se deixar o depósito descer muito e ir atestando de vez em quando. Claro que convém ter atenção aos sinais que irá encontrando ao longo da estrada. Se recomendarem desligar o ar condicionado durante parte do trajeto é porque a inclinação do terreno durante pouco mais de 30 quilómetros pode causar algum esforço ao motor e levá-lo a avariar. Portanto, se esses cartazes estão lá é por alguma razão. Desligue o ar condicionado, baixe as janelas e apreciar o deserto, que não é coisas que se veja todos os dias! Aqui vai encontrar sinais da antiga "Route 66" e poderá imortalizar o momento com uma fotografia mítica. E aproveite este momento porque a partir daqui há pouco mais a fazer do que conduzir. Antes de chegar a Needles, deve deixar a 40 e entrar na Needles Hwy, deixando a Califórnia, entrando no Nevada e chegando a Laughlin. Alojamento em Laughlin.
4
4º Dia – Laughlin - Kingman - Seligman - Williams - Flagstaff
Se ontem pôde descobrir Laughlin, agora é o momento de dizer-lhe adeus e começar a conquistar a estrada. Com o passar dos dias, ir-se-á imbuindo do espírito da "Route 66". A primeira paragem de hoje encontra-se a 40 minutos de distância. É Kingman, um verdadeiro oásis no deserto de Mojave, no Arizona. Já estará no ponto de partida da "Route 66".Por isso concentra um grande número de aventureiros que se lançam a percorrer a mais famosa road trip americana. A oferta gastronómica é aqui muito ampla. A partir deste ponto, está a cerca de duas horas de distância do seu objetivo. Se precisar, pode parar em Seligman, fazer a fotografia típica na fachada com a enorme bandeira americana e desfrutar do colorido uma das cidades mais divertidas de toda a Costa Oeste. Quando estiver pronto, dirija-se a Williams, onde encontrará todos os tipos de lembranças da "Route 66", um motivo que mantém viva esta localidade de pouco mais de 3000 habitantes. Está a conduzir pela histórica "Route 66", por isso dedique-se a aproveitar o dia. Há apenas 60 quilómetros de distância entre Williams e Flagstaff. Alojamento em Flagstaff.
5
5º Dia – Flagstaff e arredores
Muito perto de Flagstaff tem várias opções interessantes. Ao norte, há duas que se destacam do resto: a excursão até Humphreys Peak e a visita a Sunset Crater Volcano Monument, uma maravilha da natureza. Ao sul, o Walnut Canyon National Monument, um aglomerado de formações geológicas muito singulares que durante séculos foram habitação dos antepassados. Além de ser uma boa escolha para ficar em contacto com a natureza, oferece vistas excecionais, como a Coconino National Forest, talvez a joia da região. A Coconino National Forest acolhe os viajantes com belas paisagens e uma biodiversidade incrível. Uma das vantagens de lugares como este é que estão perfeitamente sinalizados e muito fácil percorrer os seus trilhos. Alojamento em Flagstaff.
6
6º Dia – Flagstaff - Winslow - Holbrook - Petrified Forest National Park - Gallup
Quando introduzir a sua Rota no GPS, verá que o tempo e a distância que lhe propõe difere marcadamente da realidade. Isso porque, por defeito, guiá-lo-á pela 40, paralela à "Route 66". Portanto, terá sempre de adicionar um pouco mais de tempo ao proposto pelos navegadores. Atravessará Winona e Canyon Diablo antes de chegar a Winslow, onde encontrará o Rock-art-ranch, um rancho de bisontes e gado que acolhe uma maravilha histórica: mais de 3000 petróglifos. São todas talhadas na rocha pelos nativos que passaram por aqui há 13 000 anos, embora os petróglifos estejam datados de 5000 a.C. A visita tem de ser combinada com antecedência, mas vale a pena pelo que pode lá ver e por conhecer Brantley Baird, outra das grandes personagens desta viagem. É o dono do rancho, a pessoa que descobriu a maioria dos petróglifos, e um grande conhecedor e contador de histórias. Adorará ouvi-las. Winslow também é famosa pelo enorme sinal de "Route 66", que está pintado na sua rua principal. Não perca a oportunidade de fazer fotografias junto dos sinais originais e pense que não é o primeiro a fazê-lo, pelo que os habitantes locais nem repararão na sua presença. Não poupe muito a câmara, porque a 20 km de Holbrook pode parar em Jackrabbit Trading Post e conhecer o mais famoso coelho da Rota. É enorme e poderá fotografar-se montado nele. Chegará a Holbrook e, em seguida, ao Parque Nacional da Floresta Petrificada. A nossa sugestão é que passe algumas horas na sua visita. Como o próprio nome sugere, encontrará árvores petrificadas. O lugar é muito singular e inspirador. Na verdade, foi construída uma residência onde artistas passam temporadas aqui em busca de inspiração para criarem as suas obras em diferentes disciplinas. Além disso, é um lugar muito bom para caminhadas, graças aos trilhos habituais e às novas pistas que se vão abrindo todos os anos. Algumas das mais singulares são Red Basin e Martha's Butte, e pode percorrê-las guiando-se pelas balizas ou solicitando um guia, que lhe irá explicando as características da Floresta Petrificada. À medida que se for aproximando do Arizona, verá que a paisagem se altera. Até agora você tem sido acompanhado durante todo o dia pelas Montanhas Rochosas, mas irá gradualmente perdendo-as de vista até penetrar nas grandes planícies do Novo México. Na verdade, quando atravessar a fronteira entre os dois Estados estará muito próximo de Gallup, o seu objetivo para hoje. Só não se esqueça de que apenas por uma questão de mudança de estado perdeu uma hora, porque há diferentes fusos horários. Se é famosa por alguma coisa a cidade de Gallup é pelas suas lojas de fantasias e lembranças. Aqui poderá comprar roupa de cowboy ou de índio. Pode até levar um arco e flechas, se quiser reviver agora aqueles momentos em que brincou aos índios e cowboys. Alojamento em Gallup.
7
7º Dia – Gallup - Albuquerque - Santa Fe

Hoje tem pela frente um dia cheio de emoções. Pela 66 chegará a Albuquerque, uma cidade encantadora que é lar de vários tesouros. Um deles só se descobre durante três fins-de-semana do mês de outubro: é o Festival do Balão de Albuquerque, o maior do mundo. Começa às 4h00, com o início dos preparativos, e termina ao anoitecer, com os balões iluminados sulcando o céu do Novo México. Se viajar noutra época do ano, poderá sempre percorrer a Historic Downtown de Albuquerque e desfrutar da sua atmosfera tranquila, que só se viu perturbada pela rodagem das cinco temporadas de "Breaking Bad". Por isso, se é um fã da série, pode começar a visita pelos lugares mais famosos da gravação. Ficará surpreendido ao ver como Albuquerque se tornou um santuário do mais famoso professor de química do mundo. Há uma opção para os fãs, que é fazer um passeio no interior da caravana de Walter pelos locais mais emblemáticos. Quando acabar a visita à cidade, pode voltar para a estrada em direção a Santa Fe. O seu centro histórico é requintado. Está localizado na capital mais antiga de todos os Estados Unidos e é uma delícia passear pelos arredores da Catedral de São Francisco. A arquitetura é muito singular e embora haja uma elevada percentagem de turistas, ainda preserva o espírito original da "Route 66". Alojamento em Santa Fe.

8
8º Dia – Santa Fe - Santa Rosa - Tucumcari - Adrian - Amarillo

Acordar em Santa Fe é uma ótima maneira de começar o dia. Emoldurada por uma paisagem desértica típica do Novo México, esta cidade americana surpreende os visitantes com a sua riqueza histórica e cultural. Estará em terras de inspiração, como testemunham o Museu de História, localizado no Palácio dos Governadores, o Museu Contemporâneo de Belas Artes, o Museu de Georgia O'Keeffe... E as suas galerias interessantes e centros culturais. A cidade é um íman para turistas de diferentes origens e nacionalidades, incluindo artistas e intelectuais, facto que lhe valeu o reconhecimento da UNESCO como "Primeira Cidade Criativa dos EUA". Depois de descobrir os encantos preciosos desta cidade, voltamos a entrar na Rota. Hoje é uma das etapas mais exigentes em termos de quilómetros. Passará dos 450, mas ao mesmo tempo é uma das mais divertidas. A primeira paragem pode ser Santa Rosa, onde se o tempo ajudar poderá dar um mergulho num dos seus lagos. Em seguida, volte para a estrada em direção a Tucumcari. Verificará que existem troços que não são asfaltados e outros que estão cortados. Não se preocupe, porque terá sempre desvios por perto para entrar na autoestrada e poderá voltar à Rota na próxima saída. Na verdade, chegará sem problemas a Tucumcari, conhecida pelos seus murais famosos. São muito originais. Há 31, por isso pode fotografar-se com todos os que quiser. O mais espetacular mede 40 metros de comprimento por 7 de altura. Verá que Tucumcari é um enclave muito original. Apesar do estado de degradação de alguns dos seus motéis e cafés, a sua atmosfera única conquistá-lo-á de certeza. De caminho para Amarillo, atravessará a fronteira entre o Novo México e o Texas, para chegar Adrian. O principal encanto desta cidade é ser considerada o "Mid Point", o meio da "Route 66". Estará precisamente a tantos quilómetros de Chicago como de Los Angeles. Celebre-o na cafetaria mais típica da povoação e leve uma recordação. Terminamos o dia em Amarillo, onde poderá jantar um excelente prato de carne grelhada num dos estabelecimentos mais típicos da cidade. Alojamento em Amarillo.

9
9º Dia – Amarillo - Clinton

A etapa de hoje leva-nos a Clinton, no Estado de Oklahoma. Para começar o dia, ponha-se na Rota acompanhado pelas torres eólicas que geram energia e que o acompanharão durante muitos quilómetros. Atravessará Groom e McLean num primeiro fragmento desta etapa maravilhosa. Mais tarde chegará a Shamrock e terá alguns minutos para se preparar antes de visitar Harley, uma das personagens do dia. Erick é uma pequena cidade onde Harley, o dono do Mercado de Carne da Cidade, vive. Nem sempre está aberto, mas ele vive muito perto e geralmente aparece quando vê movimento. Se não aparecer - barba longa, branca e cabelos brancos -, pergunte por ele, porque conhecê-lo melhorará - ainda mais - o seu dia. Quando Harley quiser, continuará o seu caminho em direção a Clinton. Mas ainda o esperam algumas surpresas antes do final do dia, porque a alguns minutos de chegar ao seu destino terá uma joia de museu. O Oklahoma Route 66 Museum espera por si com as portas abertas e muito para ver no interior. É como uma pequena cidade em que se recria absolutamente tudo, desde a estação ferroviária à ópera, ao ""saloon"" e até à mulher da época com os rolos na cabeça. A "Route 66" está cheia de lugares incríveis, mas também de pessoas apaixonantes, como Harley e outras centenas de pessoas anónimas que tornam esta viagem lendária. Alojamento em Clinton.

10
10º Dia – Clinton - Oklahoma City - Tulsa

A melhor maneira de começar o dia é com um abundante pequeno-almoço, como se faz por aqui: à grande. De estômago cheio, faça o mesmo ao depósito do carro, aproveitando os preços da gasolina neste Estado. A nossa recomendação é que destine parte do dia a visitar Oklahoma City e depois parta para Tulsa. Assim, comece com calma a primeira etapa do dia e, assim que chegar à cidade, vá conhecer os Myriad Botanical Gardens, um dos mais espetaculares jardins botânicos do mundo. Aqui celebram-se muitos festivais e atividades, pelo que deve consultar o programa para ver se coincide alguma coisa interessante com a sua visita. Outra grande atração são os seus três lagos, a saber: Overholser, Hefner e Draper Stanley. Os dois primeiros são realmente extraordinários e adorará passear pelos seus arredores e navegar neles. Se viajar na segunda quinzena de setembro, estará com sorte, porque coincidirá com a Great State Fair, o evento do ano na cidade. Dedique o tempo merecido a Oklahoma City, mas não se esqueça de que a "Route 66" espera por si, e John Hargrove também. Ao sair da cidade, e se tiver tempo, sugerimos que visite a casa-museu de John Hargrove, em Arcadia. É absolutamente indescritível, quer a sua coleção quer a sua amabilidade. Como a maioria das atrações, públicas e privadas, dentro da "Route 66", é gratuita, mas para que possa continuar a existir é bom ir dando gorjetas para que aqueles que virão depois possam desfrutar da mesma forma. John Hargrove é uma daquelas figuras que se tem de conhecer, daquelas pessoas que valem bem a pena uma viagem e que fazem desta lendária Rota algo único. Planeie este último troço considerando que de Arcadia a Tulsa são cerca de 200 quilómetros ao longo da "Route 66". Uma distância em que se cruzará com lugares como Chandler, Milfay ou Sapulpa, localidades onde você poderá parar para um café ou esticar as pernas. Alojamento em Tulsa.

11
11º Dia - Tulsa - Springfield (Missouri) - Lebanon - Rolla

Hoje tem pela frente uma etapa exigente em quilómetros e emocionante pela quantidade de lugares interessantes para conhecer. O primeiro pode ser Totem Pole Park, um totem de 30 metros de altura cheio de detalhes que lhe permitirá fazer algumas das mais curiosas fotografias da viagem. Se encontrar algum habitante local, não hesite em perguntar, para que lhe conte a história deste totem, que vale a pena escutar. Depois, pode seguir até Miami (Oklahoma) e visitar o Vintage Iron Motorcycle Museum, que inclui obras de arte do mundo das duas rodas restauradas, e o Coleman Theatre, um edifício cheio de histórias. As próximas duas paragens da "Route 66" são duas estações de serviço e, para chegar à primeira, deve desviar-se um pouco do seu caminho. É uma estação de serviço que poderá reconhecer imediatamente, uma vez que as carrinhas à entrada são as gémeas protagonistas do filme "Carros", da Pixar. Daí o seu nome: "Cars on the Route". O outro ponto de interesse de que falávamos é Gay Parita. É uma estação de gasolina mítica que passou por várias mãos desde 1930. O proprietário mais famoso foi Gary Turner, que faleceu em 2015. Atualmente, a filha de Gary e o seu marido retomaram as rédeas do negócio e seguem os passos do seu pai. Se parar por aqui, invista algum tempo a falar com eles para que lhe expliquem a figura de Mr. Turner e a sua contribuição histórica para a "Mother Road". O dia está a ser intenso, por isso pense só que ainda lhe falta cerca de metade do caminho a percorrer. Springfield será a próxima paragem, onde poderá passar algumas horas a visitar a cidade, mas considerando o horário do Route 66 Museum, que fica em Lebanon. É um lugar encantador e que ajudará finalmente a entender o espírito que rodeia esta estrada lendária. Alojamento em Rolla.

12
12º Dia - Rolla - Saint Louis - Springfield (Illinois)
Carregue o seu telemóvel ou iPod com músicas de Robert Johnson, Muddy Waters e BB King... e siga! Esta é uma etapa famosa porque faz parte de várias rotas, como a 66 e a 61, entre outras. Assim, encontrará pelo caminho dezenas de carros que estão a fazer o mesmo percurso. Certamente serão de nacionalidades muito diversas, pelo que é um bom exercício multicultural misturar-se e coincidir nalgumas das mais típicas visitas do dia. Deixe para trás Rolla para descobrir em Fanning a segunda maior cadeira do mundo. É espetacular! Após passear pelas ruas principais, mais uma vez voltamos à Rota. Ao sair de Fanning, volte à "Route 66" e siga para Cuba (Missouri). Aqui pode parar num dos cafés e desfrutar dos murais, muitos deles originais, com um tema único: a "Route 66". Outro momento curioso poderá vivê-lo em Meramec Caverns, um lugar muito especial que abriu ao público em 1933. Foi o refúgio do famoso bandido Jesse James e do seu bando e hoje é um espetáculo de estalactites e estalagmites. Antes de chegar a Saint Louis, pode parar em Eureka. Poucos quilómetros antes de chegar, encontrará o Parque Estadual Route 66. Aí, procure um pequeno museu que acolhe artigos originais desta lendária Rota de automóvel. Já em Saint Louis, sugerimos visitar o Gateway Arch. Fica muito perto de Eads Bridge, pelo que pode aproveitar para visitar ambos os lugares. A ponte é famosa por ser a primeira que uniu as duas margens do rio Missíssippi, o que não é pouca coisa, uma vez que uma pertence ao estado de Missouri e a outra ao de Illinois. Ao sair, regresse poucos quilómetros atrás e ouça o apelo da nostalgia, na Old Chain of Rocks Bridge. É uma ponte histórica que liga as duas margens do rio Mississippi e que, embora antigamente permitisse a passagem de veículos, é agora uma das mais longas do mundo só para peões. No final, volte ao carro, porque ainda tem um pouco mais de uma hora para chegar a Springfield (Illinois). Como atrações, a cidade é conhecida pela casa de Abraham Lincoln, o Capitólio e pela beleza do lago Springfield. Alojamento em Springfield.
13
13º Dia - Springfield - Chicago
A "Route 66" termina, não há muitos mais quilómetros a percorrer nem experiências a adicionar à sua mochila virtual. Por isso, hoje você deve decidir se continuar com a dinâmica que tem seguido até agora - e se continuar a parar naqueles lugares autênticos que cruzará pelo caminho - ou se quer ir diretamente para Chicago e passar o dia a desfrutar de uma das cidades mais interessantes do território americano. Provavelmente ajudará a decidir verificar a hora de partida do seu voo amanhã. Decida o que decidir, sugerimos que não pare até Towanda e Pontiac. Se parar em Pontiac, não se esqueça de visitar o museu e desfrutar dos murais que decoram algumas fachadas. Em Towanda, pode passear ao longo da estrada por onde passava originalmente a "Route 66". A estrada é muito confortável nesta área e convidará a deliciar-se com a paisagem. Esperam-no extensões intermináveis ​​de campos de milho ou instalações gigantes que foram o orgulho dos mecânicos desta região. Depois, você pode reatestar no posto de gasolina de Odell e ir para Wilmington, onde poderá fotografar-se sob o "Gemini Giant", terminando em Braidwood. Aí o esperam várias réplicas de Elvis, de Betty Boop ou dos Blues Brothers e cafés que o transportarão de volta aos anos 60. Quando chegar a Joliet terá uma hora para chegar a Chicago, mas visitar o teatro Rialto vale a paragem. No final, conduza para a sua meta final e aprecie o feito de ter acabado de completar uma viagem inesquecível cheia de aventuras e emoção. Uma vez em Chicago, organize-se tendo em conta o tempo de que dispõe. Uma sugestão é começar por The Loop, o centro da cidade. Aqui se encontra o Millenium Park, com as suas esculturas opulentas e gigantescas. Não se esqueça de tirar uma fotografia junto ao Cloud Gate ou à Crown Fountain. Chicago é uma daquelas cidades que nos mantêm de boca aberta aonde quer que vamos. Poucas sensações podem ser mais agradáveis do que ouvir a música ao ar livre sob a estrutura do Jay Pritzker Pavillion. Além disso, em The Loop também encontrará uma enorme oferta cultural e alguns dos mais famosos arranha-céus da cidade. Outra sugestão é ir ao Navy Pier, de onde se pode admirar algumas das melhores vistas do Lago Michigan. (Nota. Para desfrutar da cidade de uma perspetiva diferente, pode contratar um passeio de barco no lago). Alojamento em Chicago.
14
14º Dia - Chicago - Lisboa
Apresentação no aeroporto com tempo suficiente de antecedência para devolver o carro alugado e voo de regresso à cidade de origem. Noite a bordo.
15
15º Dia - Chegada a Lisboa
Chegada. Fim da viagem e dos nossos serviços.

Localização

América do Norte - E.U.A.

  • Preço sujeitos a alteração sem aviso prévio;
  • Lugares limitados e sujeitos a disponibilidade;
Operado por Intertours

Notas importantes

- As gorjetas em EUA são uma prática comum.

- Geralmente em EUA o alojamento em quartos triplos está dividido em duas camas de casal ou numa cama de casal e uma cama de solteiro, e o alojamento quádruplo em duas camas de casal.

- Conduzir nos EUA: 1.Acelerar pela direita não só é legal, como é o que toda a gente faz e, quanto mais depressa deixar de se sentir intimidado pelas estradas de mais de cinco faixas por sentido de marcha, melhor. 2.É legal (e obrigatório) circular pela direita com o semáforo vermelho, quando houver um sinal que o indique. 3.Em relação ao estacionamento, certifique-se das horas a que é pedido e, se não puder deixar o carro ali, nunca estacione em frente a uma boca de incêndios (apesar de não haver nenhum sinal a proibi-lo expressamente). Se existem marcas pintadas no solo para delimitar os locais de estacionamento, deixe o carro mesmo no meio das mesmas, por enorme que lhe pareça o lugar. Seja especialmente cuidadoso no centro das grandes cidades e não passem nem um minuto da hora de colocar dinheiro do seu parquímetro (tenha atenção antes de pagar, pois existem dias da semana ou horas nos quais não é necessário colocar dinheiro). 4.Cuidado com as portagens. Podem ser indicadas com as palavras toll ou turnpike e costuma estar bloqueadas por uma barreira, pelo que é possível passá-las sem se dar conta e receber a multa umas semanas mais tarde. Não conduza nas vias indicadas como apenas para “Fastrak” e leve dinheiro em numerário, porque algumas portagens só podem ser pagas desta forma. 5.A não ser que queira uma multa e uma conversa incómoda com um agente da Highway Patrol, é melhor não circular a mais de 5 ou 10 milhas acima do máximo de velocidade permitido para a via. Se, apesar de tudo, a Polícia o mandar parar, mantenha as mãos no volante e à vista em todos os momentos e nem pense em mandar piadolas. 6.Aconselhamo-lo a contratar serviços de assistência em viagem e um GPS.

- Consulte as restrições de entrada e requisitos adicionais para pessoas que já viajaram anteriormente para destinos como Cuba, Irã, Iraque, Iêmen, Síria, etc.

- Os hotéis poderão cobrar uma taxa de Resort Fee que deverá ser paga diretamente no destino. O valor pode variar entre aproximadamente US$ 15 e US$ 65 por quarto, por noite. Esta taxa é indicativa e pode ser modificada dependendo da política do estabelecimento.

- Consulte a documentação necessária para entrar no país.

- As excursões e visitas sugeridas para cada dia são indicativas, podendo o turista personalizar a viagem de acordo com o seu programa, gostos e necessidades.

- O cartão de crédito é considerado uma garantia, pelo que, por vezes, o seu uso é imprescindível para se registar nos hotéis.

- Normalmente os hotéis dispõem de berços para bebés. Caso contrário, terão de dividir cama com um adulto.

- Para a recolha do automóvel de aluguer é necessário um cartão de crédito (não de débito) em nome do titular da reserva, que também deve ser o principal condutor do veículo.

- Deve informar, ao recolher o veículo, que irá atravessar a fronteira. Por vezes, é necessária uma autorização para circular por determinados países ou zonas/estados (como é o caso nos EUA e no Canadá). De acordo com as condições estipuladas no contrato de aluguer e na empresa contratada, poderá ter de pagar uma taxa extra ao chegar ao destino.

Descubra uma maneira diferente de viajar pela "Route 66", iniciando a viagem em Los Angeles, na Califórnia. É habitual começar por Chicago, mas inverter o trajeto permite viver uma experiência singular e muito diferente da habitual. É altamente recomendável, quer seja a primeira vez que o faz, quer se desejar voltar a percorrê-la e quiser fazê-lo de outro modo. Seja por que razão for, experimentará vivências únicas, como passear por Los Angeles, descobrir os segredos da maior indústria cinematográfica do mundo, ou desfrutar da boa atmosfera de Santa Monica e de Venice Beach. A estrada será o seu melhor aliado para conhecer todos os pontos de interesse em quase 4000 quilómetros cheios de experiências e oportunidades. Sê-lo-á quando chegar a Williams ou quando sulcar o deserto de Mojave. Uma viagem que o levará a atravessar oito estados e descobrir lugares mágicos inspirados pelo espírito inconfundível da "Mother Road" o "The Main Street of America", para muitos a rota de automóvel mais famosa do mundo. Um percurso único que lhe permitirá conhecer figuras únicas que contribuíram significativamente para que hoje a "Route 66" continue a ser uma lenda. Pessoas que dedicaram as suas vidas inteiras a fazer desta viagem uma experiência única. Por diante tem umas férias que nunca esquecerá e experiências impossíveis de viver em qualquer outro lugar do mundo. Do que está à espera para começar?
You don't have permission to register